Aula de história ganha vida com atividade prática

Maquetes-Sistema-FeudalAlunos do Colégio Paraguaçu produziram maquetes do sistema feudal

O feudalismo foi o eixo organizacional que existiu na Europa durante a Idade Média e que determinou o modo como as pessoas viveram antes do sistema capitalista. Aprender sobre seu funcionamento, portanto, é fundamental para entender os pilares da construção da nossa sociedade atual. Pensando nisso, o Colégio Paraguaçu, de Paraguaçu Paulista, interior de São Paulo, desenvolveu uma atividade com alunos do sétimo ano do Ensino Fundamental.

“O caderno da apostila do Anglo fala sobre o feudalismo e mostra todo o funcionamento do feudo. Achei interessante fazer com que os alunos fizessem uma atividade prática para desenvolver melhor a aprendizagem. Além do conteúdo dos livros, eles viram vídeos no Youtube e imagens para entender o projeto. Para a minha alegria, as maquetes saíram muito melhor do que as que mostramos de exemplo”, conta o professor de História Eduardo Rodrigues Oliveira.

Os estudantes se dividiram em grupos de três a cinco pessoas e usaram a criatividade para explicar todo o aprendizado em forma de maquete. Foram recriados o Manso Senhorial, o Manso Servil e as áreas comunais, reproduzindo todo o funcionamento do feudo. Após a conclusão do projeto, os alunos apresentaram o trabalho em sala de aula.

“É importante realizar atividades extras para que os estudantes possam refletir melhor sobre o conteúdo. Atividades como seminários, maquetes e produção de texto sobre determinados temas favorecem o aprendizado e fazem com que ele seja mais produtivo. Para alunos de 11 anos, explicar o feudalismo, um período de mil a mil e quinhentos anos atrás, é uma forma de compreender melhor o passado, ainda mais porque estamos em um país que não passou por esse período histórico”, completa Oliveira.

Se você é aluno, professor, gestor ou faz parte de alguma escola da rede Anglo, venha nos contar o que você faz para inspirar as pessoas ao seu redor. Envie sua história para nós.

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *